Equipe - PIBID Biologia

Equipe  - PIBID Biologia

quarta-feira, 1 de maio de 2019

Tema: Organelas celulares


Pibidianos: Brenda Santos, Luana Barbieri, Maélen Bento, Weverton Rodrigo
Supervisor(a): Ivelize
Escola: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais - Campus Muzambinho
Data: 04/04/2019

Na data citada, foi ministrada pelos alunos de Ciências Biológicas a temática: Organelas Celulares. A intervenção ocorreu nas turmas Info C - 1º ano, e Agro E – 2º ano, da escola já referida. Dentro da temática foram discutidas diferentes organelas:  núcleo, mitocôndria, complexo de Golgi, retículo endoplasmático liso, retículo endoplasmático rugoso e ribossomo. No início da aula os pibidianos explicaram como funcionaria a metodologia ativa aplicada, na qual utilizaram o método: Gallery Walk. Tal método de aprendizagem ativa estimula os estudantes a trabalharem em equipe, socializando e sistematizando o conhecimento para expô-lo oralmente. Os alunos dividiram-se em cinco grupos, sendo que cada grupo ficou responsável por uma organela, e tiveram que colocar em uma cartolina tudo o que achassem importante sobre o tema. Também foram distribuídos números de 1 a 6 em cada grupo, para que depois os grupos iniciais pudessem formar novos grupos. Foi sugerido ao longo da explicação teórica que todos os estudantes soubessem como funcionava a organela que ficou com o grupo.  A intervenção mostrou-se muito proveitosa e didática para os discentes, notando- se um retorno positivo. Eles foram estimulados a entender o conteúdo para que assim pudessem explicar para os outros colegas, em seus novos grupos, a sua organela. Como recurso didático foram utilizados: cartolina, folha- resumo das organelas, papéis com números, além de canetinhas coloridas. Todos os discentes foram muito cooperativos e aprenderam o conteúdo a partir de uma metodologia diferente.

Figura 1: Pibidianos auxiliando na confecção dos cartazes.

Figura 2: alunos explicando o material produzido sobre mitocôndria.

Figura 3: alunos explicando material produzido sobre retículo endoplasmático.


Tema: Caules


Pibidianos: Alisson Gabriel de Paula, Gabriella Ramos de Menezes Flores, Géssica Ravanini de Oliveira, Gleyce Maura Marques.
Supervisor: Antônio Donizetti Durante
Escola: Escola Estadual Professor Salatiel de Almeida
Data: 03/04/2019

Foram ministradas duas aulas para turmas dos sétimos anos do Ensino Fundamental, com cerca de 30 alunos em cada. Como ferramentas educacionais, foram utilizadas metodologia ativa usando cadeiras, aula expositiva utilizando quadro negro e data-show e exemplares reais de caules. A princípio, foi aplicada metodologia ativa na qual 5 cadeiras foram colocadas à frente e 4 delas foram ocupadas pelos alunos. Os pibidianos  fizeram uma pergunta sobre o tema ‘’caule’’ e os alunos discutiram entre si . À medida que alguém quis falar, este se sentava na cadeira vaga e outro aluno deveria sair para que sempre tivesse uma cadeira vaga. Os temas abordados foram: estrutura básica de uma planta, as funções e os tipos de caules. Os alunos, em todas as etapas da aula, foram bastante participativos. A metodologia mostrou-se eficiente, pois, muitos alunos quiseram participar. No momento de aula expositiva, eles fizeram bastante perguntas. Após a aula, os pibidianos refletiram que metodologias ativas prendem a atenção do aluno e potencializa o processo de ensino x aprendizagem.

Figura 1: Aula expositiva sobre caules.

Figura 2: Aplicação da metologia ativa.

sábado, 13 de abril de 2019

Tema: Bioindicadores


Pibidianos: Fernando Luiz de Morais Rocha, Jaqueline Tavares Ribeiro Oliveira e Rafael Ceolato da Silva
Supervisor: Ivelize Cunha Tannure Nascimento
Escola: IFSULDEMINAS – Campus Muzambinho
Data: 21/03/2019


No dia 21 de março do corrente ano, foi aplicado em duas turmas do Instituto Federal do Sul de Minas, Campus Muzambinho, respectivamente para o 1º ano do Técnico em Informática integrado ao Ensino médio e o 2º ano do Técnico em Agropecuária integrado ao Ensino médio, a intervenção pedagógica com o tema sobre bioindicadores. Esta aula foi conduzida de forma exploratória com intuito de avaliar qual era o conhecimento empírico dos alunos sobre o tema. Para tanto, foram feitos questionamentos para identificar qual era o nível e o grau de conhecimento do assunto abordado. As turmas apresentaram níveis similares de resposta. As perguntas consistiam se já tinham ouvido falar em bioindicadores, se sabiam da importância e qual a funcionalidade para os mesmos. O feedback foi positivo e a partir da curiosidade e evolução das respostas dos discentes, foi agregando, no decorrer da explanação, quais poderiam ser os grupos taxonômicos que poderiam servir como bioindicadores, quais processos biológicos, espécies ou comunidades são utilizados como bons parâmetros da qualidade do ambiente; quais espécies (ou assembleias de espécies) utilizadas como bioindicadoras possuem tolerâncias ambientais moderadas, muito sensíveis ou muito amplas.  A proposta didática alcançou seu objetivo, uma vez que os alunos identificaram muitos bioindicadores ao seu cotidiano. O ponto negativo desta apresentação é que não preparamos imagens de biomas diferentes do nosso que poderia esclarecer e ilustrar mais aos alunos.



Figura 1 : Rafael e Fernando na  turma do 1º ano do técnico em informática, questionando aos alunos sobre bioindicadores.



terça-feira, 9 de abril de 2019

Tema: Dia Internacional da Água


Pibidianos: Carla Dias, Fábio Magnoni, Kemilly Martins
Supervisora: Antonio Durante
Escola: Escola Estadual Salatiel de Almeida
Data: 20/03/2019

        No dia 20 de março de 2019, foi realizado na Escola Estadual Salatiel de Almeida com as turmas 2° E e 3° E do Ensino Médio noturno, uma aula temática referente ao dia Internacional da Água, 22 de março. A aula aplicada dispôs de dois momentos, inicialmente uma aula expositiva e ao final foi aplicado um jogo. O data-show foi utilizado para o auxílio da prática. A aula foi iniciada falando sobre o ciclo da água e sua importância, como é feito seu tratamento para que chegue potável até as casas e algumas contaminações que podem ocorrer por meio da água não tratada. Foram utilizados dados mostrando a quantidade de água disponível mundialmente para consumo e por fim, maneiras de reduzir o consumo de água diário. Conforme foram sendo expostas as informações, os alunos aumentaram sua participação e se mostraram surpresos quanto aos dados. Logo após iniciou-se o jogo de perguntas e respostas, criadas pelos próprios pibidianos, no qual as perguntas foram feitas e discutidas para se chegar a resposta. Obteve-se um ótimo retorno quanto a interação dos alunos, que além de responderem corretamente às perguntas, aproveitaram o momento para contar suas ações para reduzir seu consumo de água. A cada intervenção dada é possível notar uma maior naturalização dos pibidianos com ambiente de sala de aula e com os alunos, naturalização essa, que deixa as aulas mais interativas e menos mecânicas. Uma questão que ainda precisa ser aprimorada é a organização do espaço físico da sala de aula.

Figura 1: Pibidianos durante a explanação.



Figura 2: Aplicação do jogo.


segunda-feira, 8 de abril de 2019

Tema: Lixo, Plástico e os Impactos Ambientais

Pibidianos: Brenda Santos, Luana Barbieri, Maélen Bento, Weverton Rodrigo
Supervisor(a): Ivelize
Escola: IFSULDEMINAS - Campus Muzambinho
Data: 21/03/2019

     Na data citada, foi ministrada pelos alunos de Ciências Biológicas a temática: Lixo, Plástico e os Impactos Ambientais. A intervenção ocorreu na turma Info B - 1º ano, da escola já referida, na qual tinham 7 alunos, os quais foram super participativos. Dentro da temática foram tratados -Diferença entre lixo e resíduo; -Os3 R’s da sustentabilidade: Reduzir, Reutilizar, Reutilizar;  -Impactos ambientais provocados pelo lixo em diferentes escalas;  -Vetores e doenças;  -Produção excessiva de lixo e suas principais destinações, entre outros. No início da aula os pibidianos pediram para que os alunos formassem um semicírculo, onde os discentes receberam partes de um boneco articulado, que continha em cada membro uma pergunta sobre o tema abordado. Foi sugerido que ao longo da explicação teórica, todos os estudantes respondessem às perguntas.  Mesmo com poucos alunos, a intervenção mostrou-se muito proveitosa e didática para os discentes, notando- se um retorno muito positivo. Eles foram estimulados a refletir para responder as perguntas de maneira crítica, gerando um debate ao longo da aula e relatos de vivência. Como recurso didático foram utilizados: Datashow e um boneco articulado feito de cartolina branca. O desafio maior foi fazer a prática com poucos estudantes, uma vez que estava planejado dividir a sala em 6 grupos, onde cada grupo responderia uma pergunta. O restante da turma estava participando de outro evento na escola. Apesar do ocorrido, foi possível incentivar os estudantes a responderem todas as perguntas, resultando em um número satisfatório de respostas, que ao final foi fixado no mural em frente a sala de aula. Para os pibidianos, foi uma experiência diferente lidar com poucos alunos em sala, de improviso. 


Figura 1: Pidiana mostrando os tipos de materiais recicláveis e não- recicláveis

Figura 2: Discentes respondendo as perguntas no boneco articulado

Figura 3: Boneco articulado com todas as respostas dos alunos fixado no mural

Tema: Desafio dos cinco sentidos


Pibidianos: Elysa Mara Rodrigues, Mariana Santos Rodrigues, Ramon Marques
Supervisor: Prof. Antônio Durante
Escola: Escola Estadual Professor Salatiel de Almeida
Data: 28/03/2019


      Foi ministrada pelos pibidianos uma dinâmica sobre os cinco sentidos na escola professor Salatiel de Almeida nas turmas de 1° e 2° anos. A dinâmica funcionou da seguinte forma: a sala foi dividida em dois grupos (A e B) e para todos os sentidos teve um representante por grupo e cada acerto valeu um ponto. No desafio do olfato, o aluno, que está vendado, sentiu o cheiro por três segundos e disse qual era o aroma apresentado. No paladar, o aluno foi vendado e após ingerir o alimento, teve cinco segundos para dizer o que era o alimento. Para a visão, foi disposto à frente do aluno uma sequência de 6 objetos ele pode olhá-los por cinco segundos, então, a sequência foi alterada e o desafio foi para que o aluno colocasse os objetos na sequência em que estavam inicialmente. Já no tato, os alunos colocaram a mão em uma caixa que continha um objeto e tocaram por três segundos, tendo que, em seguida, decifrar o que tinha na caixa. Por fim, na audição, foi colocada uma música e o grupo que soubesse qual era o nome da música se posicionaria à frente da sala e dizia qual era. Feito isso, foram contabilizados os pontos e anunciou-se o grupo vencedor. Os alunos conseguiram distinguir com precisão os cinco sentidos e participaram ativamente da aula. Para os pibidianos, mais uma vez comprovou-se a eficiência da utilização de metodologias ativas no processo de ensino x aprendizagem.

Figura 1: Aplicação da dinâmica 2° ano.



Figura 2: Aplicação da dinâmica no 1° ano.




Tema: Água


Pibidianos: Bruna Ellys; Bruno Dalbelo; Rafaela Bruzadelli.
Supervisor: Ivelize
Escola: IFSULDEMINAS- Campus Muzambinho
Data: 21/03/2019

      Nas respectivas datas citadas acima, foi trabalhado com duas turmas de ensino médio, 3º ano tec. em agropecuária e 2º ano tec. em informática respectivamente, nos turnos da manhã e tarde, no laboratório de microscopia. Havia aproximadamente 12 alunos na primeira turma e 30 na segunda turma. Foi ministrada uma aula expositiva com o tema “água”, enfatizando os principais aspectos da importância e também do consumo excessivo desse recurso. Com isto, foi proposta uma parte prática para visualização ao microscópio de diferentes tipos de micro-organismos e formas de vida que pode-se observar em uma gota d’água. Para realização da aula prática, foram utilizados: água da chuva coletada em diferentes pontos, lâmina, lamínula, algodão e o microscópio, além de algumas lâminas prontas com organismos fixados. Foi possível observar que os alunos mostraram maior interesse pela prática do que pelo conteúdo em si, isto porque a maioria dos alunos não haviam tido contato com tais ferramentas e ficaram maravilhados e curiosos. Os pibidianos trabalharam junto com os alunos, mediando e ensinando os procedimentos para montagem e observação da lâmina. De forma geral, observou-se grande entusiasmo e participação ativa de todos os discentes.
Figura 1: Bruna, Bruno e Rafaela explicando os slides da aula expositiva para os alunos do 3º ano

Figura 2: Bruna e Bruno explicando os procedimentos da aula prática para os alunos do 2º ano